3 de março de 2017

JÁ ASSISTIU Taboo e Legion?

Todo ano estreiam uma centena de novas séries, as vezes quase uma centena mesmo, algumas dessas séries duram alguns anos, outras não chegam a ter uma temporada completa, então nesse começo de ano escolhi algumas para começar à assistir, bom, tive duas gratas surpresas e algumas que não vou nem me preocupar se continuarão ou não.

As duas gratas surpresas foram Taboo e Legion, e a seguir um pequeno comentário do que vi até agora e o que me agradou em ambas, clique em "Continuar Lendo" para ver a publicação completa.


Antes de falar das duas séries que gostei, vou fazer um breve comentário sobre uma terceira série que começou este ano, mas que entrou na lista de assisto quando eu lembrar ou simplesmente não vou nem continuar a assistir.

Essa série é Powerless, série de comédia do canal NBC e que aqui no Brasil irá passar no canal Warner Channel (ou já está passando? Sei lá...), é a primeira série de comédia ambientada no mesmo universo que os heróis da DC Comics, só que aparentemente não irá fazer parte do Arrowverso (Arrow, Flash, Legends e Supergirl). A Sinopse da série é a seguinte "Em um mundo em que a humanidade precisa lidar com os danos colaterais de super-heróis e supervilões, Emily Locke começa seu primeiro dia de trabalho como diretora de pesquisa e desenvolvimento da Wayne Security, uma subsidiária da Wayne Enterprises que se especializa em desenvolver produtos para que os indefesos cidadãos se sintam um pouco mais seguros. Cheia de confiança e grandes ideias, Emily rapidamente aprende que suas expectativas são muito maiores do que as de seu novo chefe e colegas de trabalho. Cabe a ela liderar a equipe em direção ao seu pleno potencial e à percepção de que não é preciso superpoderes para ser um herói.", tem no seu elenco a atriz Vanessa Hudgens como Emily Locke, que faz aquele papel da jovem do interior que vai para a cidade grande e que deseja conhecer os heróis que só vê pela TV ou voando pelos céus; Alan Tudyk como Vanderveer "Van" Wayne, um primo distante de Bruce Wayne (o Bátema, caso vc não saiba...), burro feito uma porta e preguiçoso; Danny Pudi como Teddy, o Chefe de Design na Wayne Security. É um pouco arrogante e sarcástico, mas no fundo é inseguro. Gosta de se vestir bem e é viciado em paletas de cores; entre outros.

Enfim, série é para ser uma comédia, mas confesso que no primeiro episódio se teve 2 momentos engraçados mesmo foi muito, o segundo episódio é um pouco melhor, mas não tô afim de ver muito mais coisa não, preguiça demais. Fora que a protagonista interpretada pela Vanessa Hudgens é bem chata e sem carisma; o personagem de Alan Tudyk (a voz do K-2SO de Rogue One) é o que é de engraçado na série, mas não o suficiente para sustentar a série toda; então uma hora que tiver com tempo de sobra ou se alguém falar que a série está ficando boa, volto à assistir.

OK, vamos lá falar do que é bom e vale a pena assistir, começar pela série Taboo do canal BBC One e FX, que é estrelada pelo ator Tom Hardy (Mad Max/O Regresso), com produção dele em parceria com o pai, Edward Hardy, e Ridley Scott, é um drama de época que se passa em Londres do inicio do século 18 (ou é 19? rs Esqueci...), a sinopse é a seguinte "Em 1814, o aventureiro James Keziah Delaney (Tom Hardy) retorna da África com uma coleção ilegal de diamantes. Recusando-se a vender o negócio da família para a Companhia das Índias Orientais, ele planeja utilizar as pedras para construir um grande império naval e assim vingar a morte misteriosa do seu pai.", no elenco além de Hardy, temos os atores Jonathan Pryce, o Alto Pardal de Game Of Thrones, fazendo o presidente da Companhia das Índias Orientais, Sir Stuart Strange; Michael Kelly, que também está na série do Netflix House of Cards como o Doug Stamper, aqui ele interpreta o Dr Edgar Dumbarton, um espião do governo Norte Americano disfarçado de médico.

Vi alguns canais do YouTube recomendando a série e como gosto dos trabalhos do Tom Hardy e do diretor/produtor Ridley Scott, resolvi ver o episódio piloto e olha, que coisa linda de ver, série muito bem produzida, trama dela é boa, os figurinos de época são ótimos e toda a ambientação de uma Londres de 2 séculos atrás é muito bem feita, mesmo com episódios com uma hora de duração, assisti sem ver o tempo passar, essa primeira temporada irá ter 8 episódios e atualmente já saíram 6 e pelo andar da carruagem (sem trocadilho ou com? rs), essa história irá continuar em uma segunda temporada, pois Delaney está ainda longe de alcançar o seu objetivo.

A segunda boa surpresa e essa foi realmente uma grande surpresa, é a série Legion também do canal FX, a sinopse inicial é a seguinte "David Haller é um jovem perturbado que pode ser mais do que apenas um humano. Desde da adolescência, David luta contra problemas mentais e foi diagnosticado com esquizofrenia, sendo submetido a vários hospitais psiquiátricos ao longo dos anos. No entanto, depois de um estranho encontro com um dos outros pacientes, ele se depara com a possibilidade de que as vozes que ele escuta e as visões que tem podem ser reais. Prestes a desistir de descobrir o que há de errado, ele acaba conhecendo a garota dos seus sonhos." e é estrelada pelo ator Dan Stevens, que até agora vem fazendo um trabalho impecável no papel principal.

Digo que a série é uma boa surpresa porque eu realmente não esperava que fosse sequer boa, estava esperando que fosse algo bem decepcionante, pois além de ser produzida pela Fox, é uma série que se passa no universo dos X-Men, não aquela merda que temos nos cinemas, mas é ambientada no universo dos mutantes da Marvel e acompanha o mutante esquizofrênico e com distúrbio de múltiplas personalidades David Haller, o personagem é baseado no mutante Legião dos quadrinhos dos X-Men e que é filho do Professor Charles Xavier com a Moira MacTaggert, olha, se o universo dos filmes fosse metade bom do que foi apresentado até agora na série, seria algo realmente legal de ver, pois a série trata exatamente a temática dos quadrinhos, a dificuldade que uma pessoa com poderes passa no meio de tantas pessoas sem poderes, pessoas que a temem e querem te ferir por ter habilidades especiais, tanto que na série David acha que na verdade ele é apenas um cara doente e que precisa de tratamento psicológico, ainda não deu para ver onde a trama de Legion vai nos levar, mas se continuar nesse caminho, acredito que vamos ter uma grande série dos Filhos do Átomo e sem se apoiar nos personagens já conhecidos e famosos dos cinemas, tanto que até agora os nomes do pai e da mãe do David nem foram mencionados.

INDICAÇÃO BÔNUS: também comecei a ver a série Sneaky Pete, série que passa via streaming (tipo Netflix) na Amazon Video, a sinopse da série é a seguinte "Marius é um vigarista que após sair da prisão, sem ter para onde correr, decide assumir a identidade do ex-colega de cela, Pete. Assim, ele se reúne com a disfuncional família do outro rapaz, que não o via há 20 anos, e assim vai acabar mergulhando novamente no mundo do qual queria sair.", o protagonista Marius é interpretado pelo ator Giovanni Ribisi, o irmão doido da Phoebe de Friends e o maluco que tenta sequestrar o ursinho TED, que também é um ótimo ator dramático, a série foi criada pelo ator Bryan Cranston ("I'm the Danger! I'm who knocks!", se não entendeu a referência, "Shame, shame...") em parceria com o produtor e roteirista David Shore, que foi responsável pela série House M.D.; até o momento só pude assistir o episódio piloto e gostei bastante do que vi, vamos ver o que vai sair dai mais para frente.

Enfim, se gostou das sinopses ou simplesmente ficou curioso, vá assistir algumas dessas séries e tire as suas próprias conclusões e de acordo com os seus gostos pessoais, escolha quais irá assistir e quais nem irá ver, mas antes de criticar, vá assistir, pois hoje em dia está na moda falar mal antes mesmo de ver ou tornar a opinião de outras pessoas e críticos como a sua opinião.

Nenhum comentário :

Postar um comentário