FUI VER John Wick: Um Novo Dia Para Matar

Todos os atores/atrizes que acabam ficando muito famosos, inevitavelmente acabam passando por uma maré de azar e que só pegam trabalhos que não os ajudam a manter a fama ou a retomar à ela, Keanu Reeves passou por isso depois que fez a trilogia Matrix, fazendo poucos trabalhos que o colocasse numa posição de destaque, me diga um filme dele que você assistiu e lembra bem, eu lembro só de Os Reis da Rua, Os 47 Ronins e The Man of Tai Chi, esse último acabei assistindo porque foi o primeiro filme que Reaves dirigiu, produziu e estrelou, enfim, nada que realmente o colocasse de volta ao topo da fama como foi na época de Matrix.

Então em 2014 saiu o primeiro filme De Volta ao Jogo (tem no Netflix, caso não tenha assistido.), que mais uma vez a distribuidora brasileira cagou no título do filme, filme de baixo orçamento que colocou mais uma os holofotes em Keanu, agora que saiu o segundo filme, fui ver se a sequência sofre da maldição das continuações ou se consegue deixar ainda melhor a história do primeiro filme, clique em "Continue Lendo" e descubra.


Sinopse do filme é a seguinte "John Wick é forçado a deixar a aposentadoria mais uma vez por causa de uma promessa antiga e viaja para Roma, com o objetivo de ajudar um velho amigo a derrubar uma organização secreta, perigosa e mortal de assassinos procurados em todo o mundo.", que além de Reaves, conta com o retorno dos atores Ian McShane como Winston, o proprietário do Continental Hotel; John Leguizamo como Aurélio, proprietário de uma oficina que trabalha para a organização dos assassinos; para a continuação entraram os atores Laurence Fishburne como Bowery King, rei das informações no sub-mundo do crime; o rapper Common como chefe da segurança de uma senhora do crime; Riccardo Scamarcio como o vilão do filme; e a atriz Ruby Rose como Ares, a capanga assassina do vilão, a direção ficou com Chad Stahelski, que foi um dos diretores do primeiro filme.

Saber escolher um bom terno é um pré
requisito para ser um assassino.
A história do filme começa dando a entender que passou-se pouco tempo após o desfecho da história do primeiro, mostrando que John ainda está atrás das coisas dele que foram roubadas, mais precisamente do Mustang dele, depois de pegar o carro de volta parece que tudo vai ficar calmo e voltar a ficar como na época antes de toda merda começar à acontecer, então um velho "amigo" volta para coletar uma dívida de sangue que John não poderia recusar a pagar, mas como ele finalmente tinha terminado o último serviço e agora está realmente aposentado, não teria como pagar a tal dívida, enfim, o "amigo" não gostou muito da resposta e assim todo aquele mundo de caos, tiros, porradas e morte volta para a vida do Sr. Wick, o Bicho Papão. 

E olha que coisa linda, temos aqui aqui um excelente filme de ação, com uma boa história, que desenvolve ainda mais a apresentada no primeiro filme, por exemplo o hotel Continental que é um mostrado como apenas um refúgio para os assassinos de aluguel no primeiro filme, um solo "sagrado", é revelado que ele é muito mais que isso, além de refúgio, é onde pode se conseguir tudo que se precisa para um trabalho, mas tudo mesmo, de roupas, armas, tudo mesmo que se precisar para fazer o trabalho, que além de existir nos EUA, tem também filiais espalhadas pelo mundo para cumprir o mesmo objetivo; também é mostrado que John pertence a um grupo estruturado de assassinos que tem líderes como em um clã, algo parecido com que vemos em Assassin's Creed (no jogo claro, porque o filme mal mostra essa estrutura), com regras e códigos à serem seguidos, que se forem desrespeitados, as consequências são graves.

As cenas de ação estão ainda melhores, mais violentas e bem filmadas, e o melhor de tudo, nada de cenas tremidas na hora da ação, como tem sido o costume hoje em dia em filmes e séries que possuem cenas de lutas corporais, para mim o que deixa mais bonito a cena, claro, quando vem executados aquele balé de falsos chutes, socos, facadas e tiros à queima roupa, mas é o falso que parece verdadeiro, afinal, a equipe que trabalha nesse "balé" é muito bem dirigida, inclusive as cenas que Keanu Reaves faz, se você procurar no You Tube, irá encontrar alguns vídeos com o ator fazendo treinamento de combate e de como manusear e usar as armas verdadeiras, tudo para que ficasse o mais perto possível do que seria na vida real, é legal demais ver a dedicação que o ator tem.

O reencontro de Morpheus e Neo.
Enfim, John Wick: Chapter Two no título original, coisa que poderia muito bem ter sido utilizado agora a tradução literal e que ficaria muito legal, caso a distribuidora brasileira não tivesse cagado na hora de "dar um nome" para o primeiro filme, é um ótimo filme de ação e que tem tudo para se tornar um dos novos filmes clássicos desse gênero que ultimamente só tem tido filme fracos e com aqueles cenas tremidas infernais que não dá para entender nada do que está acontecendo, se não conseguiu ir no cinema ver esse filme porque já saiu de cartaz na sua cidade, espere sair na "locadora" que fica a um clique e assista, pois você não irá se arrepender.

JOHN WICK: UM NOVO DIA PARA MATAR: mais do que recomendado, se gosta de um bom filme de ação, com boas cenas de luta, tiros e que tenha uma boa história, esse é o seu filme.

Comentários