23 de janeiro de 2017

FUI VER Passageiros

Um dos temas que mais gosto de ver em um filme é ficção cientifica, toda aquela especulação futura de novas tecnologias e possibilidades que elas abrem para a humanidade ou as catástrofes que podem causar, esse também é o motivo que eu não considero Star Wars um filme de ficção, mas de fantasia espacial, afinal, não é uma especulação de tecnologia futura já que é uma história que ocorreu "a muito tempo atrás em numa galáxia muito, muito distante...", enfim, é só a minha opinião.

Então, Passageiros é mesmo uma ficção científica, pois se passa no futuro não especificado e explora o tema da humanidade fazendo viagens interplanetárias, mas com um algo a mais, então leia a publicação completa para ver o que é esse algo a mais e o que achei do filme.


Como disse lá começo, adoro filmes de ficção cientifica e ainda bem que está voltando a ser um tema explorado com mais frequência, o bom é que além de estar voltado a ser um tema mais visto em filmes, temos visto bons filmes saindo como o Interestelar e, o mais recente, A Chegada (que não escrevi um review aqui no blog, está sendo um período conturbado a minha vida pessoal...), que são filmes excelentes, então temos logo no começo deste ano a estreia de Passageiros, que tenta entrar para essa lista de filmes excelentes.
Nave Avalon
A sinopse do filme é a seguinte: "Dois passageiros acordam 90 anos antes do tempo programado durante uma viagem de rotina no espaço devido a um mau funcionamento de suas cabines. Sozinhos, Jim e Aurora começam a estreitar o seu relacionamento. Entretanto, a paz é ameaçada quando eles descobrem que a nave está correndo um sério risco e que eles são os únicos capazes de salvar os mais de cinco mil colegas em sono profundo.", a direção do filme é de responsabilidade de Morten Tyldum, que foi o responsável pelo filme O Jogo da Imitação, que levou para as telas um pouco sobre a vida de Alan Turing e sua missão durante a Segunda Guerra Mundial; no elenco temos a dupla Chris Pratt e Jennifer Lawrence como os dois passageiros que despertam 90 anos antes do fim da viagem que tem previsão de durar 120 anos, como coadjuvante temos o ator Michael Sheen (Frost/Nixon, Tron: O Legado), fazendo um androide barman da nave; além das participações especiais de Laurence Fishburne e Andy Garcia (que entra mudo e sai calado).

Já digo que o filme é bom, muito bem feito, visualmente lindo e bem elaborado, é muito legal ver o design da nave espacial Avalon, que está levando 5 mil pessoas para a colônia Homestead II em planeta que fica em outro canto do universo e que levará 120 anos para chegar no seu destino final, a história apresentada também é boa e convincente e prende a atenção do expectador, o algo a mais que falei lá trás é que Passageiros da para se encaixar em duas categorias de filmes a de ficção que é a proposta inicial e a de um filme de romance, porque é basicamente o que temos na trama, mas o bom é que isso não é um demérito, mas sim um ganho para o filme.

Na primeira parte do filme vemos quase toda trama de ficção e ciência, onde mostra o personagem de Chris Pratt, Jim Preston, acordando 91 anos antes do previsto devido a um problema na sua câmara de hibernação e tendo que lidar com esse prolema e de como ira passar o resto da sua vida sozinho nessa gigantesca nave. O filme mostra que Jim no começo até vai lidando bem, na medida do possível é claro, com essa situação e de como é seu cotidiano, ele tentando entrar em contato com alguém responsável pela viagem, tentando acordar alguém da tripulação, ele vai aos poucos tornando a vida dele mais confortável e agradável possível, de forma que o ajude a enfrentar a solidão, nesse período de um ano que fica sozinho, o único contato de Jim é com o androide Arthur, o barman da nave, só que conforme o tempo passa, a falta de contato com outras pessoas vai afetando Jim e ele começa a sentir o peso da solidão.

Já a segunda parte do filme é a partir o momento que a escritora Aurora, personagem de Jennifer Lawrence, desperta e passa a ser uma companhia para Jim, que tenta explicar para a jornalista o que aconteceu e que ele está acordado a pouco mais de um ano, o bom é que o filme se preocupa em mostrar rapidamente Aurora lidando com essa tragédia que ela e Jim estão passando e irão ter que enfrentar o resto de suas vidas; e é a partir dai que vira um filme de romance, pois mostra como os dois personagens começam a se relacionar e lidar com o problema de serem os dois únicos acordados na nave.

Enfim, não da para ficar entrando em mais detalhes e o que mais acontece sem entregar algumas coisas do filme, então da para dizer que Passageiros é um ótimo filme e que sabe trabalhar bem o dilema que os personagem estão tendo que enfrentar e ao mesmo tempo é um filme legal de ficção e um bom filme de romance, não colocaria como um dos melhores que vi recentemente, mas definitivamente foi bom filme de se assistir.

  • PASSAGEIROS: Recomendo, uma boa diversão e com uma boa mensagem para passar a diante.

2 comentários :

  1. vou te falar que eu estava com o pé atrás por causa das críticas, mas resolvi dar um chance e vou assistir!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai tranquilo Biel, é bom filme para ver no cinema.

      Excluir