21 de dezembro de 2016

FUI VER Rogue One

Ah Star Wars, como é bom poder ver todo ano um novo filme dessa maravilhosa franquia viu, nossa, como é bom! Para mim é mais do que ser fã desse Universo, é uma ligação afetiva, que está na raiz do meu ser, uma grata herança que recebi do avô materno e de minha mãe, que recentemente se juntou à Força lá no Paraíso, para você ter ideia de como amo de Star Wars, até pouco tempo atrás nunca, nunca mesmo, tive vontade de ir para a Disneyland, mas agora que anunciaram a construção da área Star Wars lá, aAaAaAaAagora sim vejo vantagem em ir pra lá. rsrs

Perdi o foco, voltando, no último dia 15 de dezembro estreou o primeiro filme spin-off que vai expandir mais um pouco o Universo de Star Wars e dar foco em outra coisa do que brigas de sabres de luz e truques com a Força, confira o post completo para ver o que achei do filme.

Pode-se dizer que Rogue One - Uma História Star Wars é um Episódio III.5 (quase 3.90...), pois conta a história de como a Aliança Rebelde conseguiu os planos da Estrela da Morte para poder destruí-la no final do Episódio IV - Uma Nova Esperança, e a trama é focada em Jyn Erso (Felicity Jones), filha do engenheiro responsável pela construção da Estrela da Morte, Galen Erso (Mads Mikkelsen), que é forçado pelo diretor Krennic (Ben Mendelsohn) a terminar a terrível arma do Império quando sua família é ameaçada. Após isso, Jyn foi criada por Saw Gerrera (Forest Whitaker), um guerrilheiro extremista que luta contra a mão tirana do Imperador, ela teve que aprender a sobreviver por conta própria até os 16 anos. Na fase adulta, Jyn é resgatada da prisão e levada até o quartel-general da Aliança Rebelde, que diz precisar de sua ajuda a fim de chegar até Gerrera, que supostamente recebeu uma mensagem enviada por Galen através do piloto desertor Bhodi Rook (Riz Ahmed). Com a promessa de liberdade ao término da missão, ela aceita trabalhar ao lado do capitão Cassian Andor (Diego Luna) e do androide K-2SO (Alan Tudyk), do monge-guerreiro Chirrut Îmwe (Donnie Yen) e seu companheiro Baze Malbus (Wen Jiang). Gareth Edwards, do último remake do Godzilla (que eu acho bom, por sinal...), foi o diretor responsável em dar vida ao roteiro de Chris Weitz (Cinderela) e Tony Gilroy (Trilogia Bourne).

Bom, se você ainda não seguiu entender em que momento da cronologia do Universo Star Wars acontece, segue abaixo uma imagem que explica bem em que momento se passa o Rogue One:
Olha, teve uma parcela de fãs de Star Wars que torceu o nariz quando a Disney anunciou que iria fazer spin-offs de Star Wars no cinema, que iria expandir ainda mais esse universo, mas confesso que não entendo o porque de terem reclamado, porque a maioria adorou as animações Clone Wars e Rebels que são spin-offs, sem contar os livros que fazem parte do novo cânone e antigamente tinha uma infinidade de livros que eram do antigo universo expandido, que agora é chamado apenas de Universo Legends, então acho que é apenas frescura mesmo, porque que franquia do cinemas tem spin-offs que deram errado? Que me vem à memória rapidamente só o Animais Fantásticos que pertence ao universo de Harry Potter e que pelo que tenho lido, tem feito muito sucesso e agradado os fãs, não sei dizer se é bom mesmo porque não gosto de Harry Potter, nem fui assistir esse spin-off, então não sei porque desse medo de expandir nos cinemas também esse maravilhoso universo, porque Star Wars não é só Jedis, Siths, tretas de sabres de luz, truques mentais ou só Han e Chewie.

Então antes de falar mal do filme, vá assistir e só depois fale algo sobre, mas já vou avisando, se tu é fã mesmo desse universo, você tem tudo para amar o Rogue One, pois tem uma infinidade de referências à trilogia clássica, aos prequels, as animações, é tanta referência que Capitão América travaria, mas são referências que não interferem no desenvolver da história, que não atrapalha em nada, mas são muito boas.

A história é muito bem desenvolvida, assim como os personagens, alguns mais do que outros, mas no geral é tudo muito bem trabalhado, não é uma perfeição, mas é uma história bem montada, filmada e que não deixa brechas para sequências, AINDA BEM!!! Temos participações especiais de personagem da nova e antiga trilogia, mas a melhor de todas as participações é sem duvida a do Darth Vader, que olha, que de vezes que ele apareceu no cinema, para mim essa foi a melhor, pois em poucos minutos mostrou e fez jus a fama de maior vilão do cinema, caraleo, é de arrepiar!

Enfim, se você é fã de Star Wars, você tem a obrigação de ir assistir e com certeza vai amar, pois além de ter tudo que já conhecemos, também faz jus ao motivo de ter Guerra no nome da franquia, porque as sequências de batalha são lindas de ver e muito bem feitas e filmadas, a história do Rogue One cobre alguns furos de roteiro do Episódio IV, assim como de algumas outras coisas, se você não é fã e nunca viu um filme de Star Wars, de uma chance para esse filme, pois acredito que até você irá gostar dele. Pode ser que seja meu fanboy falando, por eu ter me emocionado bastante depois de ter assistido, como disse lá em cima, herdei o gosto pela franquia e esse filme é o primeiro que não vou ver ou conversar sobre com a minha mãe e com meu avô já tinha algum tempo que ele partiu, por ser muito recente (não deu um mês...), ainda pesa no coração, mas o bom é que depois de ver Rogue One - Uma História Star Wars eu sai do cinema contente e sabendo que eles também gostariam do filme, assim como tenho conversado com muita gente e praticamente todo mundo também tem falado que amou o filme.

ROGUE ONE - UMA HISTÓRIA STAR WARS: Mais do que recomendado.


Ah esses bazinga... hehehehe

Nenhum comentário :

Postar um comentário