8 de novembro de 2016

FUI VER Doutor Estranho

A Marvel Studios tem feito grandes e bons filmes nos últimos anos, está tão firme no mercado que ela tem se arriscado em fazer adaptações de personagens dos quadrinhos que quase ou ninguém mesmo lembra quem é ou da importância, um exemplo disso é a adaptação dos Guardiões da Galáxia, eu nunca conheci uma pessoa que tenha falado "nossa, já leu GdG? Sou fã para caraleo deles!", agora encontramos aos montes fãs do grupo, gente que diz ser fã desde sempre e que já conhecia as histórias em quadrinhos, ai tu pergunta qual a grande saga que os Guardiões participaram nos quadrinhos a pessoa fica "grande saga? tem a... a... a...". rsrsrs

Então quando o estúdio anunciou que iria levar para os cinemas o Doutor Estranho, já começou a onda de “fãs desde de sempre do personagem”, que já conheciam os quadrinhos e que estavam empolgados com a adaptação, bom isso nos fóruns da internet, pessoalmente só conheço duas pessoas que realmente conhecem o personagem antes da adaptação ser anunciada, então para ler a crítica toda do filme, acesse o post completo.

Vamos lá, o personagem foi criado por Stan Lee e Steve Ditko na década de sessenta, nas histórias em quadrinhos o Doutor Stephen Strange, era um homem extremamente arrogante e um dos melhores neurocirurgiões do mundo, até que sofreu um acidente de carro, que o deixou com suas mãos trêmulas e incapazes de realizar cirurgias. Strange não aceitou a sua nova condição, então acabou gastando toda sua fortuna procurando algum modo de curar suas mãos, até que um dia em uma conversa entre duas pessoas no bar, ele ouviu falar de alguém que poderia, possivelmente, curar suas mãos. Esse alguém morava no Himalaia e era conhecido como Ancião. Assim Stephen parte em busca do Ancião e quando o encontra, o mago passa a ensinar um novo modo de Strange enxergar o mundo, após receber ajuda de seu mentor que em determinado momento pede para ajudá-lo à enfrentar um antigo discípulo, o Barão Mordo, que desejava matar o Ancião. Porém, ao descobrir que o visitante americano queria salvar o seu antigo mestre, o vilão fez um feitiço que o impedia de avisar o Ancião. Desesperado, o médico pediu ao místico que o ensinasse nas artes místicas para que pudesse salvá-lo. Após isso passou a ser o Mago Supremo da Terra e um dos maiores heróis que existem no universo Marvel. (está na Wikipédia, então tá certo. rsrs OU você pode ler a descrição do personagem no Marvel Database aqui.)
O filme segue basicamente o mesmo enredo, o arrogante Dr. Stephen Strange sofre um acidente de carro, suas mãos ficam um caco e ele passa a buscar toda e qualquer ajuda para devolver a sua capacidade médica, ele encontra o templo de Kamar-Taj onde vive a Anciã, que o ensina as artes místicas. Lá Strange conhece outro discípulo da Anciã, o monge Mordo, que também o ajuda no treinamento e a enfrentar Kaecilius, um ex-discípulo da Anciã que se voltou para as artes negras da magia e quer libertar uma antiga entidade mística na Terra. O elenco do filme é formado por Benedict Cumberbatch como Stephen Strange; Chiwetel Ejiofor como Karl Mordo; Rachel McAdams como Christine Palmer; Benedict Wong como Wong; Mads Mikkelsen como Kaecilius; e Tilda Swinton como Anciã, a direção ficou com Scott Derrickson, conhecido pelos filmes O Dia Em Que A Terra ParouO Exorcismo de Emily RoseA Entidade, entre outros.

Eu confesso que mal conheço o personagem, nunca li uma história solo dele e o pouco que conheço é de histórias que ele é apenas um coadjuvante, então não, não sou fã do Doutor Estranho desde sempre. rsrsrs Mas confesso que ir assistir um filme sem ficar me apegando ao que conheço e esperando fidelidade ao material original é bem mais tranquilo, acredito que aproveitei muito mais o filme, apenas me preocupando com a diversão e o que dá para fazer de comparação é em relação aos outros filmes Marvel Studios, sendo esse um dos pontos negativos do filme, pois é mais um que utiliza a formula básica de filme de origem e introdução de personagem, ou seja a mesma estrutura de roteiro utilizada no Homem de Ferro 1, sei lá viu, aquela história de que não se mexe em time que está vencendo é o mais seguro, mas tem o momento certo de querer fazer algo diferente e acredito que com o Doutor Estranho seria a oportunidade perfeita para fazer O diferente, de ser algo realmente inovador mais uma vez, de modificar um pouco o time que está ganhando sabe, mas não foi dessa vez, temos mais do mesmo só que um pouco psicodélico, mas não é um ponto negativo que estrague o filme, muito pelo contrário, mas como disse, era hora de arriscar.

Dr. Estranho e Wong - telefilme 1978
Nunca mais reclame dos visuais atuais.
Outra coisa que me incomodou no filme, a forma que é mostrada a passagem de tempo quando Stephen está em Kamar-Taj aprendendo as artes místicas, passa a impressão de que ele aprende as coisas em apenas alguns pouco dias, sei lá viu, para mostrar que ele passou muito tempo sofrendo para se recuperar do acidente, foram algumas cenas rápidas que deram essa impressão de ser algo demorado e não foi usado o recurso bobo, mas eficaz, de colocar “algum tempo/semanas/meses/anos depois...”; outra situação temporal que para mim pelo menos não ficou clara, a história se passa em que momento da cronologia do M.C.U. (preciso mesmo colocar essa sigla significa? rs)? Depois do Guerra Civil? Antes? Antes ou depois do segundo Capitão América? Olha, fiquei sem entender isso por dois motivos que não vou comentar para não dar spoiler, mas é mais um ponto negativo que não estraga o filme, só que me incomoda, acho que depois eu descubro isso, quem sabe depois de assistir de novo o filme.

Chega de falar mal, vamos falar bem do filme, porque olha, confesso que eu gostei demais desse, não sei se é porque mal conhecia o personagem ou se é por outro motivo, mas para mim é um dos melhores da Marvel Studios, creio que ficaria no meu top 5, pois apesar do roteiro ser o da formula padrão e não ter uma grande surpresa do que vai acontecer no filme, só o fato de apresentarem e adicionarem a magia de verdade ao M.C.U. o que é muito legal de ver, pois eu estava apostando que iriam fazer a mesma besteira que fizeram no Thor de falar que em Asgard é uma ciência mais evoluída que por isso faz parecer que é magia, o que definitivamente seria uma tremenda decepção, então ponto por essa inovação, tudo que vemos de mágico é muito bem feito e visualmente atrativo, quero ver como que vão unir toda essa loucura no Vingadores: Guerra Infinita; outra coisa que me agradou muito foi a menção do Multiverso, que existe uma infinidade de mundos paralelos espalhados, que é algo que pode abrir muitas portas para situações e participações que muito remotamente imaginamos ver um dia nos cinemas, coisas como o Maestro (versão tirana, superinteligente e mais forte do Hulk em futuro distópico), ou o Homem-Aranha 2099 ou até o Ultimate Miles Morales, dá para imaginar coisas assim aparecendo em algum filme no futuro, o que é incrível de imaginar.

Tenho que enaltecer também às ótimas interpretações que os atores Benedict Cumberbatch; Chiwetel Ejiofor; Benedict Wong; Mads Mikkelsen; e Tilda Swinton deram para os seus personagens, pois é incrível como todos pareciam estar muito à vontade com o papel que estavam interpretando e a forma que se entregaram, para mim principalmente a atriz Tilda Swinton pois a Ancião dela é legal demais de ver, e estou começando à acreditar que esta atriz gosta de pegar esses personagens estranhos e torna-los algo muito especial e real, por mais diferente e excêntrico que possa ser, não a vi repetir alguma característica de um personagem antigo em um novo, não pelo menos dos filmes que assisti em que ela está atuando. Outro ponto positivo é que dessa vez o par romântico da história não é o motivo pelo qual o Dr. Estranho torna-se uma pessoa melhor, ela ocorre mesmo por causa de um amadurecimento do personagem.

Dormammu - Não, não é o
Motoqueiro Fantasma.
Ah, só uma observação e um pequeno spoiler, foi mal, leia daqui para frente por conta e risco, a forma que deram para a entidade Dormammu, que nos quadrinhos é um monstro gigante com um tipo de armadura medieval e com a cabeça flamejante, mas que no filme ele pare ou deveria parecer um construto de energia, sei lá viu, achei meia boca, algo tipo o Parallax do filme do Lanterna Verde. Mas acredito no seguinte, a Marvel optou por mudar a aparência dele pois já temos dois cabeças de fogo no M.C.U. com o Motorista e Motoqueiro fantasmas, assista Agents of S.H.I.E.L.D. que você entenderá do que estou falando; e pelo que estão comentando, um dos vilões do próximo filme do Thor será o demônio Surtur, que por coincidência também é um monstro gigante, com uma cabeça flamejante com uma espada, então só ai temos 3 seres visualmente parecidos, imagina a confusão que poderia fazer com o público leigo, bem provável que iriam acabar achando que são todos o mesmo bicho, todos seria o Motoqueiro/Motorista Fantasma mas em versões pequena e grande. [fim do spoiler]

Enfim, achei esse filme do Doutor Estranho incrível, como disse tem alguns pequenos defeitos que não interferem na qualidade do filme, mas é só a comum chatice nerd de sempre (a normal, nada como ficar repetindo o tempo todo "Bátema assassino!" ou fazendo pose do Power Ranger em toda foto. Entendedores entenderão... rs) falando mais alto, os acertos são muitos e que quase anulam os defeitos, as expectativas que eu tinha sobre o filme não foram frustradas, sair satisfeito do filme é bom demais, coisa que nos dois últimos grandes filmes da Marvel não aconteceu, o Briga Civil e o Erro de Ultron, então se você não ainda não foi assistir, vá, mas vá de mente aberta e sabendo que vai ser um filme não muito comum para os padrões Marvel.


DOUTOR ESTRANHO: Eu recomendo, sem ficar com medo depois da pessoa não gostar.

2 comentários :

  1. Novamente gostei da crítica Pelisson. Ainda não assisti o filme, no começo quando anunciaram a Tilda como Anciã, fiquei com o pé atrás, como assim mudar o sexo do personagem??! Mas depois de ver e ler algumas críticas percebi que a mudança foi acertada, digo, no caso pela escolha da atriz, que é sensacional!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, ela foi uma das melhores escolhas de elenco de todos os filmes da Marvel, ela e o Anthony Hopkins, ambos fazem papéis mais reduzidos nos filmes, mas sempre que aparecem roubam a cena de tão bons!

      Excluir