22 de julho de 2016

FUI VER Caça-Fantasmas.

Antes mesmo de estrear, o novo Caça-Fantasmas já criou uma legião de fãs enfurecidos por ser um reboot que ignoraria tudo dos filmes anteriores e por ter trocado o gênero do quarteto de caça fantasmas, muita gente (inclusive eu) estava falando mal e dizendo que seria uma grande merda antes mesmo de assistir ao filme, afinal, o primeiro trailer lançado não empolgou ninguém e é até hoje o trailer de filme que recebeu mais dislikes na história do YouTube.

Finalmente o filme estreou e pude ir assistir, para saber o que achei do filme, acesse o post completo.

Os Caça-Fantasmas é um daqueles filmes que todo mundo que tem mais de 25 anos assistiu pelo menos umas 5 vezes durante a infância e adolescência, afinal, passava umas 3 vezes por mês na finada (finada? Sei lá.) Sessão da Tarde, então muita gente tem um carinho especial pelo filme, alguns gostam mais, outros menos, eu sou do grupo que adora o filme e assiste sempre que possível, sou também do grupo que esperava a segunda continuação que foi prometida por anos e por causa de uma série de problemas acabou nunca dando certo de ser feita, um desses problemas foi a recusa do ator Bill Murray de retornar para a franquia e o que acabou com as chances dessa continuação acontecer, foi quando o ator/roteirista Harold Ramis faleceu em 2014, afinal, sem o Dr. Egon Spengler não seria a mesma coisa.

Por causa de todos os problemas e tudo que impediu esse terceiro filme de sair do papel, foi decidido que seria feito um reboot da franquia, um novo começo, uma nova história baseada no original e com um elenco totalmente novo, sendo que o novo quarteto de caça fantasmas seria formado apenas por mulheres, e bastou isso para deixar muitos fãs enfurecidos. A grande maioria reclamou da troca dos protagonistas homens por mulheres, apenas por isso, porque de acordo com esse pessoal, o filme é DOS caça fantasmas e não DAS caça fantasmas, eu particularmente não ligo para boas mudanças feitas, eu reclamei da troca por um único motivo, na verdade um medo, de que o filme virasse uma espécie de propaganda feminista gratuita, exagerada e do pior tipo, feminismo é algo que precisa ser discutido sim, mas não em um filme de comédia não é lugar para isso, ou estou errado? Creio que não, na verdade, acredito que assunto tão sérios não devam ser discutidos em uma comédia.

O elenco escolhido foi Melissa McCarthy (Mike & Molly) como Abby Yates, Kristen Wiig (Missão Madrinha de Casamento) como Erin Gilbert, Kate McKinnon (Saturday Night Live) como Jillian Holtzmann, Leslie Jones (Saturday Night Live) como Patty Tolan e Chris Hemsworth (Thor) como Kevin Beckman; a direção do filme ficou com Paul Feig (A Espiã Que Sabia de Menos e Freaks & Geeks), com o roteiro escrito pelo próprio Feig em parceria com Katie Dippold, ficando com a seguinte sinopse: "Atualmente uma respeitada professora da Universidade de Columbia, Erin Gilbert escreveu anos atrás um livro sobre a existência de fantasmas em parceria com a colega Abby Yates. A obra, que nunca foi levada a sério, é descoberta por seus pares acadêmicos e Erin perde o emprego. Quando Patty Tolan, funcionária do metrô de Nova York, presencia estranhos eventos no subterrâneo, Erin, Abby e Jillian Holtzmann se unem e partem para a ação pela salvação da cidade e do mundo."

Então a produtora do filme ignorou por completo todas as reclamações dos fãs e mandou seguir em frente o barco e que seria sim um reboot, que seriam sim 4 mulheres protagonistas e que não adiantava reclamar, ai veio o primeiro trailer e tudo estava dando à entender que seria mesmo uma má escolha, veio o segundo trailer e nada de melhorar a imagem, nisso eu já tinha desistido de ver qualquer coisa do filme e de ver novamente a Melissa McCarthy dando aquela característica para a personagem dela, da gordinha desajeitada e estabanada que tem na série e em grande parte dos filmes que faz, por causa disso coloquei na minha cabeça que o filme seria uma tragédia e que daqui uns anos iriamos ter um novo reboot, mas iria ver o filme só para poder confirmar toda a desgraça que estava sendo feita.

Referências por toda parte!
Finalmente o filme estreou e pude ir assistir e quem sabe confirmar as minhas baixas e negativas expectativas, só que ai que está a pegadinha e fico contente de poder dizer que não pude confirmar nenhum dos meus temores e de dizer que eu estava errado em ficar pré-julgando o filme antes mesmo de assisti-lo, porque o filme é bom, é divertido, não é um filme que se preocupou em fazer propaganda feminista e o principal, é igualmente engraçado como foi o primeiro e tem o mesmo nível de desenvolvimento de roteiro como tiveram os filmes originais, ou seja, nada de grande e profundo desenvolvimento dos personagens, nada de uma grande história com um grande plot twist no final, nada além da intenção de fazer o espectador rir de piadas bobas e de divertir por quase duas horas do seu dia.

Eu continuo não gostando da Melissa McCarthy como comediante, mas confesso que ela até que está bem neste filme, só o que mais surpreendeu mesmo foram Kate McKinnon e Leslie Jones e suas personagens, que ficaram muito engraçadas e bem desenvolvidas; outra boa surpresa é o personagem do Chris Hemsworth, o secretário “gostosão” extremamente burro Kevin Beckman, que é claramente um personagem feito para criticar o estereótipo normalmente feito por uma mulher; como disse lá trás, o meu medo era de que transformassem as protagonistas em uma propaganda feminista exagerada do pior tipo, coisa que não ocorre no filme, a parte do ativismo que tem no filme é na medida certa ao colocar quatro mulheres que possuem os seus próprios problemas, mas que são decididas no que querem fazer e qual caminho seguir, e que são fortes o suficiente para evitar o apocalipse sem ajuda de mais ninguém além delas.

Outra boa coisa que gostei no filme foram as referências aos dois filmes originais, que mesmo a história desse novo não ter nenhuma relação com os antigos, ficaram bem encaixadas e engraçadas; assim como as participações dos atores dos que fizeram os primeiros filmes, os atores Bill Murray (Dr. Peter Venkman), Dan Aykroyd (Dr. Ray Stantz), Ernie Hudson (Winston Zeddemore), as atrizes Sigourney Weaver (Dana Barrett), Annie Potts (Janine Melnitz) e a rápida homenagem ao ator Harold Ramis (Dr. Egon Spengler), todos com novos personagens e sem nenhuma relação com os antigos.

Enfim, se você estava com medo do filme ser uma grande merda e totalmente sem graça, pode ficar despreocupado, vá assistir ao filme, pois é garantia de diversão e boas risadas, por mim esse novo Caça-Fantasmas vai entrar para lista de bons filmes de comédia que todos nós devemos assistir mais de uma vez, e é claro que estou no aguardo de uma continuação, afinal, a cena pós créditos deixa uma excelente referência aos filmes antigos e um gancho para um próximo filme. Agora se você é do time dos preconceituosos e acéfalos que só ficou batendo na tecla de que o filme vai ser ruim apenas porque trocaram os protagonistas por mulheres, nem perca seu tempo e não vá assistir, gaste o seu dinheiro com outra coisa.

Nenhum comentário :

Postar um comentário