9 de maio de 2016

FUI VER Capitão América: Guerra Civil

Capitão América: Guerra Civil um dos filmes mais aguardados do ano, finalmente chegou à praticamente todos os cinemas do mundo e já está sendo considerado um dos melhores ou o melhor filme da Marvel já feito por praticamente todo mundo, mas como minha mãe vivia dizendo “você não é todo mundo Bruno.” para quando eu falava “mas todo mundo faz/gosta!”, eu não acho que seja o melhor filme deles não.

Mas ai que está, eu não entrar no trem do hype, não quer dizer que eu não tenha gostado do filme, quer dizer apenas que eu não achei ele tão bom assim ao ponto de dizer que ele mereça mesmo o título de melhor filme da Marvel, e olha que já assisti duas vezes o filme.

Para saber exatamente o que achei do filme, acesse o post completo.
Mais uma vez vou dividir o post com a primeira parte sem spoilers e segunda com, então leia até onde achar melhor, boa leitura!

Sinopse:Em CAPITÃO AMÉRICA: GUERRA CIVIL encontramos Steve Rogers liderando o recém-formado time de Vingadores em seus esforços continuados para proteger a humanidade. Mas, depois que um novo incidente envolvendo os Vingadores e que resulta na morte de civis, a pressão política se levanta para instaurar um sistema de controle liderado pela ONU para supervisionar e dirigir a equipe.
O novo status que divide os Vingadores, resultando em dois campos: um liderado por Steve Rogers e seu desejo de que os Vingadores permaneçam livres para defender a humanidade sem a interferência da ONU ou qualquer outro governo; o outro seguindo a surpreendente decisão de Tony Stark em apoio à supervisão e controle da ONU.”.

É um conceito de jornada cíclica
presente em mitos, de acordo com o
antropólogo Joseph Campbell.
Confesso que depois de assistir 12 filmes que seguiram praticamente a mesma formula de contar uma história, esse 13° filme da Marvel Studios não me surpreendeu e que me decepcionou em algumas coisas, só que nem por isso deixei de gostar do filme, eu apenas acho que me cansei mesmo da formula Marvel de fazer filmes, que é a versão deles do monomito (ou jornada do herói, como você preferir; se não conhece, veja a figura ao lado.); sendo que no filme de “origem” do personagem é uma versão simplificada, já no filme de sequência é algo mais elaborado, mas ainda sim usando o monomito como base. Sei bem que a grande maioria dos filmes que existem acabam usando esse recurso, mas o que conta é a forma como é utilizado para se contar a tal jornada do herói, alguns sabem aproveitar bem esse recurso, outros nem tanto.


Também tinha consciência de que o filme não seria algo grandioso e épico como foi a saga Guerra Civil nos quadrinhos, já que a Marvel Studios não tem os direitos de produção de alguns personagens que foram importantes para a saga, como o Quarteto Fantástico e os X-Men por exemplo, então não teríamos grandes conflitos com uma centena de heróis se batendo; no filme temos só 12 (6 de cada lado), que poderia ser mais se tivessem colocado o Justiceiro, Demolidor e alguns dos personagens de Agents of S.H.I.E.L.D., mas como o “se tivessem” é apenas o que eu acho, então não tem muita importância; mas pelo menos o tema principal da saga está no filme, que é a de que os superseres estão por ai fazendo merda e que precisam ser devidamente monitorados e ter alguém à quem responder pelos atos que comentem, e que esse “alguém” seja um representante do(s) governo(s), no caso, responder diretamente à um conselho de segurança da ONU, nesse ponto o filme não deixa em nada a desejar, afinal, não é uma adaptação direta da saga, mas sim um filme inspirado nela. Tudo bem que poderiam deixar essa discussão de registro dos Vingadores para depois dos filmes da Guerra Infinita, seria algo mais lógico e que daria para adicionar muitos outros personagens, de novo entramos no ponto “se tivessem”. Rsrs

No geral, o filme é muito bom, não é o melhor filme da Marvel até agora feito, ainda acho que esse posto pertence ao primeiro Vingadores e ao O Soldado Invernal, mas com toda certeza é muito melhor que o Vingadores: A Era de Ultron (que não tem absolutamente nada a ver com a saga dos quadrinhos de mesmo nome.), pois não é um filme picotado e que parece que as coisas vão acontecendo sem muita explicação ou sentido. No Guerra Civil praticamente todos os personagens que aparecem são muito bem trabalhados e tem a sua importância, seja ela para história ou apenas para a pancadaria esperada e anunciada com toda a campanha de marketing do “de que lado você está? #TeamCap ou #TeamIronMan”, mas o melhor mesmo é ver que o filme não perdeu o foco do seu personagem principal e que o nome aparece antes do subtítulo Guerra Civil, que é o Capitão América, no filme temos um bom desenvolvimento do personagem e vemos mesmo uma continuação do que aconteceu no segundo filme e como elas chegaram até o ponto que é contado no filme, essa é a trama principal do filme, ai para não ficar apenas nisso, temos a subtrama da questão de registro dos superseres e toda a briga entre eles, meio que temos um filme com duas história que se correlacionam.

Com esse filme a Marvel aproveitou para introduzir no seu Universo Cinematográfico dois novos heróis, o Pantera Negra e o Homem-Aranha, que ao lado do Homem-Formiga, acabam sendo as melhores surpresas do filme, o Pantera por causa da importância que tem para a duas tramas do filme, sendo o elo que as conecta e porque o ator Chadwick Boseman mostrou uma ótima interpretação e caracterização para o T’Challa/Pantera; o Homem-Aranha foi bom porque é a primeira vez que a Marvel Studios pode usar o personagem na recente parceria com a Sony e que com menos de 20 minutos de cenas, já mostrou que é milhões de vezes melhor e mais fiel ao material original dos quadrinhos que as porcarias dos dois últimos filmes do Aranha, além de que o ator Tom Holland como Peter Parker/Homem-Aranha ficou incrível, agora só falta se provar no filme do solo do personagem que sai ano que vem, para merecer o título de melhor Peter Parker/Homem-Aranha já mostrado nos cinemas; e o Scott Lang/Homem-Formiga foi muito bom como o maior alivio cômico do filme e por ter tido um ótimo desenvolvimento de personagem mesmo com uma participação tão pequena (e não é uma alusão isso. Rs).


Os Irmãos Russo mostraram mais uma vez serem bons diretores e que também sabem trabalhar bem com muitos personagens importantes para a trama e para as cenas de ação, talvez a escolha deles para a direção dos dois filmes da Guerra Infinita tenha sido a mais correta mesmo, já os roteiristas de O Soldado Invernal, Christopher Markus e Stephen McFeely, também retornaram para esta sequência só que ao contrário do filme anterior, não conseguiram manter o mesmo nível e pecaram em alguns momentos, com piadas na hora errada ou exagerada em alguns momentos, e na hora de encaixar algumas situações chave para o desenvolvimento da história, isso talvez tenha ocorrido por causa de interferências externas ou por descuido mesmo. Uma coisa que eles acertaram em cheio e que deu em uma ótima cena pelo menos, foram as referências dos quadrinhos usadas no filme, umas bem evidentes, outras só quem é leitor dos quadrinhos que soube reconhecer, mas de modo geral ficaram muito boas, e como diz Érico Borgo do site Omelete, “eu sou fã e eu quero service”. rsrsrs


Para fechar, Capitão América: Guerra Civil é um excelente filme para os fãs da Marvel Studios e sua fórmula padrão de fazer filmes, já para quem está na mesma situação que eu, que é a de quem já meio que cansou dessa fórmula padrão e quer ver novidades mesmo, é apenas um bom filme, melhor que muitos outros filmes da produtora, mas nada excepcional. Agora quem só se importa com cenas de ação e as piadinhas de sempre, esse filme é o melhor da Marvel de todos os tempos. Mas ainda acho que deveria ter deixado para fazer o Guerra Civil mais para frente ou pelo menos ter usado um outro nome, talvez algo como um amigo disse “Capitão América: Casos de Família” ou algo como “Capitão América: Ele é mais meu amigo número 1!”

Nota para Capitão América: Guerra Civil: 3,75 de 5,00



Bom como eu disse lá no começo, esse post teria uma parte só de spoilers e vai ser basicamente uma parte só para reclamar das coisas que me fizeram achar que o filme não é o melhor filme da Marvel até hoje feito. Então continue lendo por sua conta e risco, depois não venha reclamar!

Primeira coisa, fora o Loki, todos os outros vilões da Marvel são porcamente mal desenvolvidos e dessa vez não foi diferente, o vilão do filme é o Helmut Zemo, que é interpretado pelo ator Daniel Brühl (Bastardos Inglórios) e que fez um bom trabalho no filme, mas o personagem em si é bem fraco, ele basicamente tem o mesmo plano do Lex Luthor do BvS, colocar dois heróis para brigarem e ver quem morre no final, afinal ele não tem poder para matar o alvo dele e reconhece isso; e é igualmente mal aproveitado, no filme ele é um soldado de Sokovia que perdeu toda a sua família no ataque de Ultron, só que ele responsabilizou os Vingadores e principalmente o Capitão América. Uma pena terem dado o nome de Helmut para o personagem, que poderia ter se chamado Joaquim se quisessem, porque nos quadrinhos o Barão Zemo é um dos grandes adversários do Capitão, por ser considerado um grande estrategista e gênio cientifico, só que o Helmut Zemo do filme não é mostrou ser um grande desafio e muito menos parecido com os dos quadrinhos, bom, pelo menos não é um falso Mandarim como no terrível Homem de Ferro 3.

Segunda coisa, a Marvel tem um universo conectado entre os seus filmes, ou seja, o que acontece em um filme, pode afetar os outros, só que as vezes parece que eles esquecem de avisar os novos roteiristas ou até mesmo os que já trabalham para eles de lembrar certas coisas que são importantes, como por exemplo a seguinte situação, no segundo filme O Soldado Invernal a Viúva Negra soltou todos os arquivos secretos da S.H.I.E.L.D. e HYDRA na internet, fato que parece que foi ignorado no Vingadores 2, Homem-Formiga e até mesmo na série Agents of S.H.I.E.L.D. (não lembro de ser mencionado lá isso.), com esses arquivos o vilão Zemo descobre indícios de que o real responsável pela morte dos pais do Tony Stark era o Bucky/Soldado Invernal e a partir desse fato foi que ele elaborou todo o plano dele para tentar matar o Capitão América, só que tem um porém, sério mesmo que um soldado qualquer como Zemo conseguiria achar isso nos tais arquivos vazados e Tony Stark nem passou perto deles por mais de 2 anos? Eu acho isso improvável, afinal, já foi dito mais de uma vez que o Stark é um tremendo de um curioso e eu acho muito improvável que alguém como ele ignoraria esses arquivos que eram ultra secretos e que não teria descoberto antes de Zemo que o Bucky era quem tinha matado os pais dele.

Terceiro erro idiota no filme é o fato do Zemo ter matado o psicologo que iria avaliar o Bucky, assumir o lugar do mesmo e conseguir acessar uma sede militar da ONU apenas usando o crachá do psicologo morto! Sério mesmo que apenas por estar com o crachá ele conseguiria acessar um prisioneiro de alto risco, um dos mais procurados do mundo, apenas com esse artificio? Acho que não né, recurso de solução de roteiro bem idiota.

E uma das coisas mais estúpidas que se tem no filme é algo que ninguém reclamou e que aconteceu exatamente a mesma coisa no BvS, mas que todo mundo tem falado que é uma das coisas mais idiotas que se tem no filme da DC, que é o fato de que o Capitão América travou na hora que o Ossos Cruzados diz que tem uma mensagem do Bucky, meudeusdocéu, o cara travar porque ouviu o nome do amigo que ele procura a ponto de resultar na morte de inocentes está tudo bem, mas o cara ouvir o nome da mãe morta e que se tem um trauma imenso é uma coisa idiota? A vai pro quinto dos inferno viu, isso é estupidez demais, ou é apenas gente que não tem nenhuma ligação afetiva com os pais e da mais importância para os amigos que a família, qualquer outro no lugar do Capitão teria dado um soco para apagar o Ossos Cruzados e perguntado qual era a mensagem na prisão.

Agora, o que mais me decepcionou mesmo no filme é o final dele, final mais bobo e sem coragem da Marvel, como disse, sei que não é uma adaptação direta da saga nos quadrinhos, mas terminar com o Steve invadindo sozinho uma prisão de segurança máxima no meio do oceano para libertar os heróis que ficaram do lado dele durante a treta do filme foi muito forçado e exagerado. Terminar como terminou a saga nos quadrinhos, com uma briga épica no meio da cidade, com o Steve percebendo que tinha saído dos eixos e ele se entregando para as autoridades, teria sido muito mais dramático e bonito de se ver nos cinemas, não precisava matar ele como fizeram nos quadrinhos, se bem que isso sim seria foda de ver, mas tinha que ter terminado com ele preso. Ah, outra coisa, passam o filme todo dando a entender que no final vai estar uma bagunça só a amizade dos Vingadores, para no final ficar exatamente como estava no começo, todo mundo amiguinho, mas amiguinhos que tem que esconder a amizade, ou seja, muito barulho para nada.

Enfim, essa é a minha humilde opinião fecal, sei não vou agradar a todos, ou quase ninguém, maaaaaas, é o que eu acho, C.A.: Guerra Civil é um ótimo filme, que tinha potencial para realmente ser o melhor filme da Marvel feito até agora, só que fez barulho muito barulho e não foi tudo que prometia ser. Confesso que mesmo tomando uma chuva de spoilers de BvS, eu sai mais empolgado dele, do que do filme da Marvel.

Nenhum comentário :

Postar um comentário