16 de fevereiro de 2016

FUI VER Deadpool

Quando escrevi o post (veja aqui) sobre as minhas expectativas sobre o filme do Deadpool, era só esperança para que a Fox não fizesse merda como fez nos filmes do Quarteto Fantástico (2x e 1x²), Motoqueiro Fantasma (2x), Demolidor (1x), Wolverine (2x) e que não mudassem tanto os personagens como fazem nos X-Men, que não tem quase nada do que se tem nos quadrinhos, mas que temos pelo menos 2 filmes bons; para fazer um filme que pelo menos respeitasse o material original.

Enfim, o tempo passou, graças ao marketing, boca-a-boca, mandinga, pacto com entidades duvidosas, sorte e um grande carisma do ator Ryan "Wade 'Deadpool' Wilson" Reynolds que incorporou o personagem da mesma forma (ou até mais) que Robert Downey Jr incorporou Tony Stark, o filme da cópia do Deathstroke acabou ganhando o status de um dos filmes mais aguardados de 2016, ao lado de Capitão América: Guerra Civil e Batman v Superman.

Veja no post completo e SEM SPOILERS para saber se esse é o primeiro acerto da Fox ou se apesar de tudo que vinha sendo mostrado, conseguiram fazer mais uma grande merda.

Comecemos pelo básico, a sinopse do filme é a seguinte: "A história de origem do ex-oficial das Forças Especiais transformado em mercenário Wade Wilson, que depois de se submeter a um experimento para ganhar fator de cura, adota o nome de Deadpool. Armado com as suas novas habilidades e um senso de humor negro, Deadpool vai caçar o homem que quase destruiu a sua vida.", basicamente o mesmo esquema de uma história de origem de um super-herói que já estamos acostumados, a diferença que dessa vez não é bem um super-herói na história.
Os vilões e os heróis
Normalmente como é um filme de origem? Começo do filme é mostrando como o herói é antes de ganhar seus poderes e como os ganha, depois como ele vai conhecendo e entendendo os poderes, para depois sair para salvar o amor da sua vida do perigo e derrotar o vilão da história, coisa bem linear e comum. Só que de quem é mesmo o filme? Deadpool, então, é claro que não seria um filme que segue o sentido linear comum de todo filme de origem de um herói, o inicio do filme basicamente o meio da história, já mostra de cara o Wade com o seu fator de cura e já na caça do bandido, só depois de uma belíssima sequência de abertura e alguns minutos de filme passando que descobrimos como ele ganha o fator de cura, isso mostrado em flashback narrado pelo próprio Deadpool, só que esse passado não é contado de uma vez só, essa de vai e volta dura até mais ou menos meio do filme, que é onde as histórias se encontram, a do passado e a apresentada na abertura do filme.

Nesse ele não precisa esperar muito
O filme é recheado de piadas leves, bobas, pesadas e os mais sensíveis provavelmente irão se ofender; tem referências quase o mesmo tanto que tem de piadas, que vão desde os filmes de super-heróis já feitos, como os terríveis Lanterna Verde e Wolverine Origens, até os mais recentes filmes dos X-Men e Vingadores, além de mais uma centena de outras referências da cultura pop dos últimos vinte anos; violência também é de sobra, única coisa que acho que ficou mais ou menos foram as lutas do filme, achei que seriam melhores coreografadas e mais brutais, mas é algo que não atrapalhe; para um filme que custou "apenas" 58 milhões de dólares, a computação gráfica é boa, não da para pedir algo extremamente bem feito com esse orçamento, que provavelmente 58 milhões seja só para o CG de filmes como Vingadores ou Batman v Superman.

Foram poucas as coisas que não gostei neste filme, uma delas foi a dupla de vilões do filme, não sei se os personagens que foram mau escritos no roteiro, ou se a culpa é dos atores que interpretaram Ajax (Ed Skrein) e Angel Dust (Gina Carano), eu aposto mais na falta de talento da dupla mesmo, Ed Skrein antes de estar em Deadpool, fez o Daario Naharis em Game Of Thrones e o jovem Frank Martin no reboot da franquia de filme Carga Explosiva, na série foi substituído por outro ator no papel de Daario e no filme não sei dizer não assisti o filme, dizem que ficou bem bosta; já Gina Carano é lutadora de MMA e fez algumas participações em seriados para TV e no Velozes & Furiosos 6, mesmo não sendo tão má atriz como Ronda Rousey, ainda deixa a desejar nesse quesito, dos dois, acho que ela é a menos pior, afinal Skrein deveria ser alguém que não sente coisa alguma (dor ou emoções), como diz no filme, mas o tempo todo você vê o personagem gostando de fazer as coisas que faz. A segunda coisa que não gostei foi a repetição de história, aquela mesma coisa de que o herói deve lutar para salvar a mocinha no final, acho que daria para ter feito outra coisa como plot da história, fora isso não lembro de mais nada que me desagradou, vou ter que assistir de novo para melhor avaliar. rsrs

Agora, foram muitas as coisas que me agradaram, a primeira delas é a atuação do Ryan Reynolds no filme, basicamente ele entrou no personagem e não saiu mais, é redenção dele depois da merda que fizeram com o personagem em X-Men: Wolverine Origens e por Lanterna Verde (mesmo eu não achando ele a pior coisa do filme), da mesma forma que hoje relacionamos Robert Downey Jr com Tony Stark, ou Wesley Snipes com Blade, Reynolds é agora definitivamente Wade Wilson. Agora te falar viu, não lembro de ter assistido uma adaptação tão fiel ao material original como esse filme, cara é incrível, tem coisas e personagens que aparecem, que só quem lê a tempos vai reconhecer e vai adorar, temos um Deadpool louco e que não cala a boca um segundo, que quebra a quarta parede na hora certa, piadas de humor negro, tudo que estou acostumado a ler, é incrível. Outra ótima adaptação foi o Colossus, está muito mais fiel as histórias em quadrinhos que nos filmes dos X-Men, tá gigante, russo e o bom x-man, além de não parecer que ele foi feito de papel alumínio e aparecer só para morrer como no último filme. E como disse anteriormente a cena de abertura do filme é incrível e já nela começa a zueira, a cena pós crédito também é foda (sim, tem sim, fique até o final dos créditos eternos!!!) e é mais uma referência a cultura pop, acho que estou deixando passar algo, saco, vou ter que assistir mais uma vez para não deixar passar nada. hehe

Enfim, acho que você já sabe o meu veredito de Deadpool né? O filme é foda, é tudo o que prometeu ser e mais um pouco, é uma das mais fiéis adaptações já feitas para o cinema, é extremamente engraçado e divertido, não leve seu filho(a) /sobrinho(a)/priminho(a) pequeno para assistir porque tem cenas de nudez total, de cabeças e outros membros sendo cortados, esmagados, perfurados e explodidos; vá porque é a redenção do Ryan Reynolds e o cara merece, afinal, foram mais de 10 anos brigado para fazer esse filme; vá para mostrar para a Fox que um filme de classificação etária alta (17+ nos EUA e 16+ aqui) e que eles não precisam fazer uma infinidade de mudanças em relação a história original, ao ponto de descaracterizar os personagens para o filme dar certo comercialmente (isso já foi provado, o filme custou 58 milhões de dólares e já faturou mais de 135 milhões no final de semana de estréia só nos EUA! Uhul...); vá porque é o melhor filme de comédia com ação dos últimos 10 anos tranquilamente; vá porque acho que esse vai ser a única coisa boa que a Fox vai por nos cinemas este ano; vá para prestigiar o ótimo trabalho dos roteirista Rhett Reese e Paul Wernick e do diretor estreante Tim Miller; vá assistir, só que não espere que você vá ter uma epifania sobre a vida no final porque não vai, nem vai ter uma bela mensagem por trás da história, vá apenas porque é um filme legal, divertido e bem feito.

Se você é fã, como eu, do personagem, é mais que sua obrigação pagar para assistir esse filme, vá assistir no cinema!

NOTA para Deadpool: 4 de 5.

Nenhum comentário :

Postar um comentário